quarta-feira, setembro 16, 2009

HOJE É DIA INTERNACIONAL PARA A PROTECÇÃO DA CAMADA DE OZONO!

Necessário Prevenir a Libertação de CFC’s

No Dia Internacional para a Protecção da Camada de Ozono (16 de Setembro), a QUERCUS alerta para a necessidade de reforçar a recuperação dos CFC’s (Clorofluorcarbonetos) contidos nos largos milhares de frigoríficos, arcas congeladoras e aparelhos de ar condicionado que todos os anos vão parar ao lixo. De acordo com dados das entidades gestores de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos, em 2008 foram recuperadas cerca de 34 toneladas de CFC’s, um valor superior em 27% aos montantes de 2007 (24 Toneladas). Apesar desde crescimento, estes são valores que representam apenas uma percentagem pequena do total existente nos equipamentos em fim de vida pelo que algumas centenas de toneladas continuam a ser emitidas para a atmosfera.

Os CFC’s estão ainda presentes nos equipamentos mais antigos pelo que a sua NÃO remoção/tratamento faz com que sejam libertados para a atmosfera, com consequências graves na destruição da Camada de Ozono. Apesar do esforço das entidades gestores de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos e de algumas campanhas de sensibilização, Portugal continua a apresentar um mau desempenho na recuperação e tratamento dos CFC’s. Para que os CFCs sejam removidos e tratados os equipamentos velhos terão de ser encaminhados sem serem compactados ou removidas peças pelo que é essencial que os cidadãos e as autarquias tenham este cuidado.

O que é a Camada de Ozono?
O ozono (O3) que existe na atmosfera localiza-se essencialmente na estratosfera, entre 10 a 50 km acima da superfície terrestre, observando-se as maiores concentrações a altitudes aproximadamente entre 15 e 35 km, constituindo o que se convencionou chamar a "Camada de Ozono". A protecção da Camada de Ozono é fundamental para assegurar a vida na Terra, uma vez que o ozono estratosférico tem a capacidade de absorver grande parte da radiação ultravioleta B (UV-B), radiação solar que pode provocar efeitos nocivos (ou até mesmo letais) nos seres vivos, ameaçando assim a saúde humana e o ambiente (http://www.iambiente.pt/). A libertação de substâncias responsáveis pela destruição da camada de ozono, como é o caso dos CFC’s, provocou ao longo de décadas a diminuição da espessura desta importante camada protectora.

Lisboa, 15 de Setembro de 2009
A Direcção Nacional da
Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza

Sem comentários:

Publicar um comentário